No dia seguinte à divulgação da pesquisa Datafolha, em que mostra sua queda de aprovação em menos de seis meses de 43 para 32%, Dória vem com outra jogada de marketing para enganar os paulistanos. Desta vez anunciou que, para melhorar a limpeza e a manutenção urbana, vai criar “superprefeitos” para atender a intensa demanda resultante dos bairros e tentar salvar o programa Cidade Linda que já deveria ser rebatizado de Cidade Abandonada.

Doria não especificou como seria na prática a atuação dos superprefeitos. Apenas anunciou as subprefeituras que seriam subordinadas aos prefeitos regionais que adquiriram essa função. Ao todo apenas seis administradores ficarão responsáveis por 31 regiões.

Essa ação poderá trazer vários entraves tanto do ponto de vista técnico quanto político. No fundo cria uma nova estrutura administrativa que deveria vir acompanhada, minimamente, de equipe e logística. Mas como foi anunciado, apenas resultará em uma hierarquização desnecessária sem capacidade estrutural para dar suporte aos prefeitos regionais. Na verdade, trata como incompetentes as indicações de sua base de sustentação política. Aliás, em termos políticos Dória se revelou uma criança birrenta e autoritária e um adulto que preza a traição até para com seus aliados. Já demitiu quatro secretários, aderiu ao discurso fascista do MBL, taxou o ex-governador Goldmann de “velho preguiçoso” e traiu a confiança do seu tutor, o atual governador Alckimin.

Outra questão de fundo que se não for resolvida vai piorar ainda mais a zeladoria da cidade, diz respeito a necessidade de licitação para novos contratos de limpeza pois os atuais vencem em 15/12. Como não para na Cidade, deixou a coisa correr e agora terá que fazer contratos emergenciais, certamente com as atuais empresas. Essa constatação foi feita até pela grande imprensa. Além disso, outras ações de zeladoria, como reparos de calçadas e limpeza de pichações estão piores.

Feito às pressas, como sempre, o anúncio da criação dos superprefeitos é o atestado do fracasso da “gestão” do tucano, uma vez que revela que Dória não quer qualquer responsabilidade em administrar uma cidade do porte de São Paulo, preferindo terceirizar essa atividade e se concentrar na continuidade das suas viagens de campanha antecipada à presidente. O único apetite dele para a venda do patrimônio público para atender a demanda dos empresários amigos e fazer marketing do setor privado!

Sem teto vão às ruas por solução para a ocupação de São Bernardo
Alckmin, como Temer, quer sufocar de vez a Saúde e a Educação
Compartilhe

Receba  Informativo

Você assinou nosso boletim com sucesso e em breve receberá correspondência !